Como Fazer Revisão nos Estudos para Concursos

fazer revisão para concursos

O processo de preparação para quaisquer tipos de provas inclui revisões periódicas, e isso não seria diferente no caso dos concursos públicos. Se você não tem o hábito de revisar ou não sabe muito bem como fazer isso, este artigo com certeza poderá te ajudar.

Primeiramente vamos abordar o porquê de você precisar revisar, certo?

Nossa mente não consegue armazenar todas as nossas informações diárias por muito tempo, já imaginou se por exemplo você conseguisse lembrar de tudo que comeu em todas as refeições do último ano de sua vida, só isso seria um volume muito grande de informações e com certeza desnecessário, então geralmente lembramos das refeições com pessoas ou momentos especiais e já é o suficiente.

Você que está se preparando para concursos se envolve em diferentes disciplinas a realiza várias questões de provas anteriores e o nosso cérebro seleciona algumas coisas para serem armazenadas como memórias de longo prazo, e como você diz a ele o que armazenar? Aí é que está: exercitando e retomando as ideias principais por meio do processo de revisão daquilo que você já estudou.

 

material de estudo revisão

5 tipos de revisão para escolher

Existem algumas sugestões de formatação dos prazos de revisão já consolidados e você terá de verificar aquilo que melhor se adapta a sua rotina:

O psicólogo alemão Hermann Ebbinghals fez o estudo da curva do esquecimento que foi batizada com seu sobrenome. Por meio desta, fora definida uma sugestão de periodicidade para as revisões, que deveriam ser realizadas em 24 horas, 7 dias, 15 dias e 30 dias. A curva do esquecimento para ser aplicada exige disciplina e com o passar do tempo pode ser difícil estudar novos conteúdos pelas revisões periódicas, então nem todos se adaptarão a ela.

Método 4 por 2: Consiste em dedicar quatro dias ao estudo de novos conteúdos e depois dois dias para revisar o conteúdo da semana. Exemplo: material novo de segunda a quinta-feira e revisão sextas e sábados.

Método 5 por 1: Semelhante ao anterior, haverá dias dedicados ao estudo de novos conhecimentos (cinco no caso) e um dia dedicado exclusivamente as revisões. Exemplo: novos conteúdos de segunda a sexta-feira e revisão aos sábados.

Revisão por aulas: Nesse método, você irá estudar alguns tópicos do conteúdo que precisa vencer, geralmente de três a quatro e por fim realizar um processo de revisão.

Revisão por percentuais do conteúdo já estudados: À medida que o tempo vai passando, pode ficar mais difícil revisar algo que estudou há alguns meses sempre, então que tal você realizar exercícios e simulados dos conteúdos que já abordou com 30, 40, 50% ou mais do edital estudado, isso te ajudará a ver quais suas dificuldades e a que precisa dedicar mais algum tempo.

 

material de estudo revisão

Revisar de acordo com sua rotina

Mas atenção, todos os tipos de revisão sugeridos acima, podem e devem ser mesclados e adaptados a sua rotina, afinal cada pessoa tem seu ritmo e dificuldades próprias com esse ou aquele conteúdo. É por isso que agora vamos te sugerir alguns meios que podem ser utilizados para revisar, afinal, não é possível rever todo o conteúdo periodicamente, então a priorização será de acordo com sua individualidade e desempenho:

– Confecção de resumos: Os mesmos podem ser feitos quando você estuda novos conteúdos e depois serão aproveitados na revisão. Cabe lembrar que para a maioria das pessoas escrever ajuda também na memorização mais do que a simples leitura;

– Confecção de mapas mentais: O imprescindível para quem gosta da metodologia é que você desenvolva seus próprios mapas, o que trará uma consolidação superior toda vez que você revisar por eles;

– Flash cards: a premissa é a mesma dos mapas mentais, que você elabore e reutilize no processo de revisão;

– Revisão por meio de questões relacionadas ao conteúdo que se quer revisar: essa é com certeza uma das melhores formas de revisar, pois com os erros você poderá readaptar aquilo que precisa ser revisto com maior profundidade pois as dificuldades nesse ou naquele ponto são especificamente suas;

– Realização de simulados: funciona da mesma forma que questões de um ou outro conteúdo, pois poderá se autoavaliar à medida que o processo de preparação do edital avança;

– Caderno de erros: Fundamental aprender com os próprios erros é ter controle de exercícios em que tivemos um desempenho ruim para que periodicamente possamos rever o conteúdo e refazer as questões com que tivemos maior dificuldade.

Assim como para os tipos de revisão, os meios e ferramentas utilizados para que ela se concretize podem e devem ser mesclados de forma individualizada.

A grande premissa é que você entenda que revisar faz parte da rotina de todos que estão se preparando para uma prova. Todos nós temos memória e para que ela seja boa precisamos fornecer estímulo ao nosso cérebro relembrando sempre os conteúdos sucintamente.

 

 

Outros…

Estudando raciocínio lógico para concursos ⇗

Estudando legislação para certames ⇗

Causa da procrastinação e soluções ⇗