Como Estudar Legislação com Foco em Concursos Públicos

estudar legislação para concurso

Quando falamos em estudar as leis, exceto para quem tem formação em direito, a maioria das pessoas tem certa dificuldade ou total falta de habilidade. É um estudo que parece chato e maçante, até porque algumas coisas são muito parecidas e por vezes quando estamos ao final da página já não lembramos aquilo que lemos no começo.

O objetivo deste artigo é te ajudar com algumas ferramentas de estudo que vão te auxiliar na hora da prova a parar de pensar: eu sei que já estudei isso, mas não me lembro!

Todo conteúdo de um concurso segue aquilo que está previsto no edital, mas como você, que é concurseiro raiz, não vai esperar sair o edital para iniciar os estudos, poderá se basear pelo que foi cobrado no edital anterior do concurso que pretende realizar; e quando souber a banca que realizará a prova focar em questões elaboradas por ela para adequação do grau de dificuldade.

O principal erro que muitos estudantes cometem, e por isso sentem dificuldade, é pegar as legislações rapidamente e sair lendo. A forma correta para buscar uma legislação primeiramente é localizar a última versão dela no site oficial do órgão, se for federal no planalto.gov.br e se de outras esferas nos respectivos sites oficiais.

Sugerimos que converta tudo em PDF para que possa fazer grifos no computador ou se preferir, pode imprimir também.

Primeiramente, você não deve iniciar pela leitura da legislação específica e sim passando os olhos por questões do assunto, sem que tente resolvê-las. A função desse procedimento é verificar assuntos que são realmente importantes e que são comumente cobrados pelas bancas.

Feito isso, aí sim você passará ao processo de leitura da lei em si. É importante que vá fazendo grifos daquilo que você localizou em questões de provas, pois estes são artigos importantes.

Grife também aqueles artigos ou trechos que você não conseguiu entender ou que lhe pareçam um pouco confusos, é justamente eles que, caso você não revise, provavelmente irá errar em prova caso exista uma questão a respeito.

Existem uma série de palavras-chave que você pode grifar em outra cor para destacar e que são coisas que as bancas gostam de cobrar pois ocasionam facilmente mudanças de sentido quando substituídas, são elas: sempre, nunca, salvo, somente, facultativo, obrigatório, desde que, ainda que, poderá, deverá, defeso, vedado, prescinde (que quer dizer não precisa) e não.

Atente-se também a presença de números que poderão ser prazos, percentuais, frações e composições, como por exemplo o número de vereadores de um determinado município. Uma legislação que tem frequentemente cobrados números também é o estatuto da criança e do adolescente.

Ainda no processo de leitura, fique atento a conceitos presentes na legislação. Algo que muitos candidatos ainda erram está presente no estatuto dos servidores dos diferentes órgãos públicos fazendo confusões entre situações de readaptação, reversão, reintegração e recondução.

Para aqueles artigos que lhe pareçam mais difíceis ou que contenham números, você pode construir mapas mentais que lhe ajudarão na formação de memória visual.

Outra estratégia boa para memorização é correlacionar os artigos que lê com a aplicabilidade ao cargo em que concorre e se for este o caso é provável que possa cair em prova este trecho.

Depois que você realizar esses passos acima mencionados, aí sim estará preparado para começar a trabalhar com questões de provas anteriores relacionadas com a legislação foco do estudo.

É fundamental que o estudo de legislação seja um processo contínuo. É muito mais efetivo você estudar durante vinte minutos cinco dias por semana do que estudar 100 minutos em um único dia. Lembre-se sempre de voltar aos grifos no processo de revisão.

Suas revisões podem seguir a curva do esquecimento (24 horas, 7 dias, 15 dias e 30 dias) ou outro formato ao qual se adapte melhor. Mas é fundamental sempre realizar algumas questões e sempre que necessário consultar a lei em caso de dúvidas.

Mantenha um caderno de erros consigo, seja virtual ou em papel para assuntos que tenha encontrado maior dificuldade serem revisitados e para anotar questões que tenha errado e precise refazer em um outro momento.

Nem sempre é fácil estudar sozinho, se tiver condições de investir, você pode comprar um curso on-line com um professor que te auxiliará no processo de entendimento de pontos chave das leis. Nesse tipo de serviço também, geralmente, o professor faz seleção de questões por tema ou elabora algumas inéditas para os casos em que há menos questões sobre o tema.

É uma sugestão de forma de agilizar o seu processo de busca, mas também é perfeitamente possível estudar sozinho, pois existe muito material gratuito disponível na internet atualmente.

Lembre-se sempre, ter dificuldades e errar na resolução de exercícios é perfeitamente saudável e geralmente aprendemos muito com cada erro que resolvemos.

 

 

Outros…

Por que procrastinamos e como se livrar dela ⇗

Erros básicos de concurseiros ⇗

Apostilas certames de MG ⇗